Notícias

Exposição - "Oratórios Barrocos – Arte e Devoção na Coleção Casagrande"



Oratório-lapinha
Madeira recortada e entalhada, policromada e douramento
Minas Gerais, século XVIII
47 x 33 x 11 cm
Tema: Nossa Senhora da Anunciação e anjo Gabriel
anunciado que ela será mãe de Jesus.







A exposição Oratórios Barrocos – Arte e Devoção na Coleção Casagrande traz ao público do Museu de Arte Sacra de São Paulo 40 oratórios de diversos tipos – ermida, salão, alcova, bala, viagem, lapinha e convento – oriundos de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os oratórios são objetos de demonstração de devoção, podendo ser laicos ou religiosos, domésticos ou conventuais, fixos ou móveis. As peças expostas na mostra, com curadoria de Percival Tirapeli, pesquisador e professor da Unesp em São Paulo, pertencem à coleção Cristiane e Ary Casagrande. Além dos oratórios, a exposição conta com esculturas, pinturas, tapeçaria e objetos de devoção, sendo que grande parte das obras expostas são datadas dos séculos XVII e XVIII.

Percival Tirapeli destaca que a valorização da arte devocional barroca foi iniciada nos anos 20 pelos modernistas e reforçada nos anos 60, com a confirmação da modernidade e a ameaça da abstração internacional. “O colecionismo de objetos sacros ganhou força diante da destituição de elementos ornamentais das igrejas, que, anos mais tarde se modernizaram pela segunda vez, seguindo normas do Concílio Vaticano II. O Rio de Janeiro e São Paulo foram os principais receptáculos destas peças particulares, deslocadas do Nordeste para o Sudeste, garantindo assim suas sobrevivências nesta intensa mobilidade dos objetos barrocos devocionais”, analisa o curador.

Entre os destaques da exposição estão imagens em terracota do frei beneditino carioca Agostinho de Jesus, o primeiro escultor brasileiro, uma pintura preciosa de José Patrício da Silva Manso e o crucifixo do escultor carioca Domingos da Conceição, do século XVII.

A exposição é organizada em núcleos; o primeiro deles é dedicado aos oratórios paulistas, com peças produzidas nas regiões de Itu e Sorocaba. O núcleo Imaginária tem como foco central as imagens em barro do frei Agostinho de Jesus. Adiante, o núcleo Didático, conta com textos do curador que explicam os estilos, funções e históricos dos oratórios. O ambiente Alcova recria uma alcova colonial de uma donzela paulista, com oratório deste tipo e com o Santo Antônio, casamenteiro.

A sala nobre da mostra é intitulada Sala do Colecionismo, com texto do colecionador Ary Casagrande Filho descrevendo a formação de sua coleção e obras importantes dos estilos barroco e rococó dos Estados do Rio de Janeiro, Bahia e Minas Gerais, com madeiras incrustadas e pinturas. No corredor do museu, por sua vez, a seção Estética do Oratório traz todos os tipos de oratório com textos curatoriais a respeito de cada um deles e análises sobre suas construções.



Oratórios Barrocos – Arte e Devoção na Coleção Casagrande
Curadoria: Percival Tirapeli
Local: Museu de Arte Sacra - Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo
Tel.: (11) 3326-5393
Período: até 23 de outubro de 2011
Horário: terça a domingo, das 10 às 18h (bilheteria até às 17h30)




www.museuartesacra.org.br


BANNER

BANNER

BANNER

BANNER

Leilões

Aguardando nova data...


Desenvolvido por Absoluta Internet - Tel. (21) 2513-3735 - leonardo@investarte.com