Notícias

Exposição - "Stockage" Luzia Simons



Imagem: divulgação




A Galeria Bolsa de Arte apresenta a exposição, Stockage, de Luzia Simons. A mostra contará com fotografias em grandes e pequenas dimensões, 500 X 350 cm até 20 X 80 cm, produzidas com scanogramas e metacrilato. Incomuns em seu efeito claro-escuro, de concepção barroca mesmo, os scanogramas de Luzia Simons têm uma sonoridade trazida do silêncio para o rumor barulhento da metrópole, voltando depois ao silêncio.

Segundo Luzia a instalação faz uma alusão aos jardins fechados, tradicionalmente encerrados com tramas metálicas ou cercas de madeira. Alude, ainda, ao próprio Jardim do Éden. Este ambiente, no entanto, não se propõe acolhedor, mas sacramental como os ostensivos jardins ou mesmo os museus. A tulipa é o motivo central da série “Stockage“, uma vez que – originária do Kasakstão transformou-se em símbolo identitário de Istambul e dos Países Baixos. Suas inúmeras espécies e criações deixam claro para Luzia Simons o que ela chama de “tingimento“ e “transferência de cor“ ou seja, o processo de adaptação e transformação. As flores brilham em meio a um escuro difuso, o que pode ser entendido como uma releitura das naturezas-mortas holandesas, mas que também trata do aspecto da fugacidade. Afinal, a tulipa tornou-se um dos motivos centrais da vanitas após o colapso do mercado holandês em fevereiro de 1637.  Com isso, a artista construiu uma ponte – do século XVII até os tempos atuais, com os aspectos típicos da nossa época, como globalização, nomadismo cultural e marcas multiculturais. A quantidade de referências metafóricas que explicitamente se debruçam sobre temas atuais de nossa sociedade transformou o conteúdo aparentemente “adorável” da peça floral em uma mídia discursiva surpreendente.

Com fotografias, filmes, performances e instalações a artista brasileira residente em Berlim, Luzia Simons vem desenvolvendo um corpo de trabalho, desde os anos 1990, em torno de questões como identidade, memória e globalização. Ela desenvolveu sua linguagem no captar e registrar imagens, que denominou "scannograma". Feito para a digitalização de documentos, o scanner não possui lente nem foco. ao contrário das imagens produzidas, correntemente, com lentes fotográficas. Nesta técnica os objetos são colocados diretamente sobre um scanner, que capta, minuciosamente por um sistema de linhas e pontos, todos seus detalhes formais e variações cromáticas. Os scannogramas reproduzem uma luminosidade dramática e quando ampliados em grande escala ganham teatralidade.



"Stockage" Luzia Simons
Período: 20 de setembro a 20 de outubro de 2018
Local: Galeria Bolsa de Arte | Rua Visconde do Rio Branco, 365 – Floresta – Porto Alegre - RS
Horários: segunda a sexta - 10h às 19h | sábados - 10h às 13h30 
Informações: (51) 3332-6799 e (51) 3331-6499
bolsadearte@bolsadearte.com.br





BANNER

BANNER

BANNER

BANNER

Leilões

Aguardando nova data...


Desenvolvido por Absoluta Internet - Tel. (21) 2513-3735 - leonardo@investarte.com